sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Clássicos - Angra - Temple of Shadows (2004)


____________________________________________

Angra - Temple of Shadows (2004)

E lá se vão mais de dez anos desde o lançamento de Temple of Shadows, para muitos, a obra prima máxima do Angra. Sem dúvida, o disco é um dos mais aclamados e adorados da música pesada no Brasil e, certamente, um dos mais significativos. Temple of Shadows é cercado por místicas e relevâncias em dimensões diversas, é considerado uma obra brilhante do ponto de vista musical, gráfico e literário. 

Álbum de qualidade incontestável, o ToS (como passou a ser tratado já nos fóruns da época) é também um divisor de água na carreira do Angra. Seu ápice criativo e técnico, com uma recepção genial no Brasil e no exterior, tornou-se também uma pedra no sapato e parâmetro para os trabalhos posteriores.  Sua turnê foi longa e exaustiva e causou problemas que teriam desdobramentos profundos no futuro. Afinal, porque Temple of Shadows é um clássico?

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Unlimited Awards - Top 5 (2014)

_______________________________________________________________

O ano de 2014 não foi fácil! Dificuldades, stress, decepções, insucessos... claro o ano não foi só de espinhos e, como para todos, muitos bons momentos fizeram parte do ano. No entanto, houve uma questão que, definitivamente, me entristeceu durante todo o ano: o Unlimited Decibels havia morrido! Ou, pelo menos, cambaleava e respirava com a ajuda de aparelhos.

Claro, 2014 também foi um ano cheio de bons lançamentos no Metal e na música peada, em geral, e sempre estivemos lá, acompanhando tudo. Pois bem, meu caro leitor, 2015 chegou, e com ele, o retorno do nosso blog. Começamos ainda olhando pelo retrovisor, para tudo que houve de genial e maravilhoso no Metal, em 2014, é o tradicional Top 5!


PS: Como sempre, lembramos que a lista não é mais do que uma opinião que passa pelo nosso próprio julgamento pessoal. Por isso, tais escolhas devem ser encaradas como algo sempre subjetivo e distante de uma verdade absoluta.



Abrindo a nossa lista estão os alemães do Edguy. Admito que as minhas expectativas andavam em baixa com Tobias Sammet e companhia, pelos últimos lançamentos do Edguy (e também do Avantasia). No entanto, Space Police arruma a casa e coloca as coisas no lugar. Remetendo diretamente a Rocket Ride, de 2006 - inclusive na capa - o disco traz a combinação perfeita entre o Power característico do início da banda e o Hard Rock ao qual o grupo vem se orientando. O Edguy se assume como uma banda bem humorada e livre de rótulos. Grande volta à boa forma.