segunda-feira, 4 de março de 2013

Unlimited And Covered - July Morning (Uriah Heep - Axel Rudi Pell)


          Uriah Heep é uma banda inglesa de hard rock dos anos 60, de grande sucesso na Europa (nos primeiros anos) e logo conquistou todo o mundo. A banda ainda está em atividade com mais de 20 álbuns de estúdio, 13 álbuns ao vivo e 9 coletâneas. Influenciou muitos músicos europeus, como Jarkko Ahola, Witchcraft e tantos outros. Dentre os clássicos da banda, está a música “July Morning”, que é originalmente do terceiro disso do grupo, chamado “Look at Yourself”, de 1971. Foi escrita por Ken Hensley e David Byron (tecladista e vocalista, ambos da formação original e já não fazem mais parte da banda). A música é incrível, utilizando-se de um sintetizador Moog para simular um órgão e riffs muito bem construídos. Tudo soa muito perfeito e pensamos que não há como melhorar essa música. Na verdade, sim. Até que Sir Byron resolve cantar uma letra de amor, solidão e melancolia. O eu-lírico retorna para casa em uma manhã de Julho, depois de uma viagem meio a tempestade, e buscava encontrar a pessoa que lhe cabia melhor (aquela que estava em sua mente e coração). Confira o vídeo abaixo:



          Axel Rudi Pell é um guitarrista da Alemanha que iniciou suas atividades em 84 na banda Steeler. Não tardou muito, e em 1989 ele opta por ter sua carreira solo e banda, até hoje, possui o seu nome. Muitos músicos notáveis já passaram por ela, como Jörg Michael (ex Stratovarius), Rob Rock (Impellitteri), Jeff Scott Soto, etc. No álbum “The Masquerade Ball” (2000) há um belo cover da música já apresentada a você, leitor, do Uriah Heep. A melancolia inicial do órgão foi mantida neste cover, mas a bateria (esse foi o primeiro disco do Mike Terrana no Axel Rudi Pell) é rápida, pesada e dá um toque “heavy metal” especial. Igualmente podemos afirmar das guitarras de do baixo, que dão um ar mais pesado... Semelhante à angústia, entende? O sentimento de tristeza do eu-lírico da letra por não encontrar quem queira deixa de ser melancolia e transforma-se em angústia, devido à atmosfera instrumental somada a voz do Johnny Gioeli. Enfim, é um ótimo cover, que faz jus a música original e não deixando a desejar aos fãs do Uriah Heep. Vale a pena ouvir!